09 janeiro, 2017

Resenha Filmes #25: Perfeita É A Mãe





   Oi gente tudo bom com vocês? A resenha de hoje é sobre o filme perfeita é a mãe conta a história de três mães que vivem para o lar e seus trabalhos são elas Amy Mitchell, Kikki e Carla. Elas têm uma vida corrida de mãe Amy é executiva, vive atrasada e ainda cuida da família, já Kikki fica em casa e é meio submissa ao seu marido e deveres de casa e Carla tem um complexo de ninfomaníaca e tenta lidar com a educação de seu filho. Juntas elas se desprende de seus deveres e obrigações e passam a viver a vida com mais leveza sem perder o pulso e a posição de mães. Vem comigo saber mais.


   Ser mãe não é fácil muitas vezes e não se aplica como um trabalho e na companhia de Amy, Kikki e Carla podemos ver que de uma forma descontraída elas iram da uma guinada em suas vidas e conseguiram se tornar mães melhores e mais livres para curtir suas vidas.

  Amy é mãe de dois filhos e mesmo com todas as suas obrigações no trabalho ainda aguenta um marido mala e uma vida estressante, nesse meio ela da conta de dar uma educação boa para suas crianças para serem boas pessoas. Kikki vive para os filhos e não têm amigas sendo conhecida como a meio lokinha que não se da bem com as outras e Carla pelo seu jeito meio ninfomaníaco acaba sendo excluída do grupo de mães. Mas no dia de uma reunião da escola onde o dia de Amy foi uma droga ela explode e acaba em um bar, com uma garrafa de Wisky elas acabam se conhecendo e virando amigas.

  Compartilhando de seus problemas e desejos elas vão redescobrindo a vida juntas, aprendendo a sair e se divertir sem seus filhos e maridos. Em uma dessa Amy percebera que esta na hora de conhecer outros caras e acaba ficando com Jessie um pai solteiro. Logo que acabam de se conhecer ele fala sobre a admiração pelo jeito dela cuidar de seus filhos e dos princípios passados.

  Aprendendo a fazer tudo por eles, mas sem se esquecer delas, acabam construindo uma amizade poderosa, onde cada uma conhece os problemas das outras e juntas podem resolver. Se gostaram da resenha, deixem seu comentário e até a próxima. 

4 comentários:

  1. Nunca tinha ouvida falar desse filme e deu maior curiosidade de assistir, já salvei o nome para procura-lo depois.
    Ótimo resenha.

    Born in 1996

    ResponderExcluir
  2. Só eu achei a chamada do filme mega feminista? Eu me interessei pela sinopse, e, apesar das atrizes parecerem mais filhas do que mães, vou dar uma chance!
    Beijos
    Tris - www.vivendonoinfinito.com/

    ResponderExcluir
  3. Ouvi pouco falar sobre esse filme, mas a maioria das resenhas foram ruins. O livro trata sobre assuntos muito interessantes e tem uma proposta bem feminista, mas enfim, não que isso seja uma coisa ruim. Talvez eu assista.
    Beijos!
    vaiumspoilerai.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste sim é um filme bom e divertido de mais, fala muito de algumas causas feministas e mostra a amizade também entre três mães totalmente diferentes que lutam pelo bem estar delas e dos filhos. Vale a pena assistir.

      Excluir

imagem-logo
© Do meu mundo ao seu mundo - 2016. Todos os direitos reservados.
Design por: Rachel Domingos - Apê Design.