23 novembro, 2016

Opina Aí #11: Orgulho e Preconceito




   Oi gente tudo bom com vocês? No post de hoje iremos falar um pouco sobre o filme Orgulho E Preconceito, na produção podemos perceber diversas problematizações a respeito da independência feminina, costumes, enredo, vestimentas e outros carácteres que dão poder e beleza aí filme. Vem comigo saber mais.


   Orgulho e Preconceito é um filme onde retrata uma época ainda com traços clássicos e medievais por assim dizer, onde costumes eram muito fortes, como:  o que uma mulher preparada para casar e ser dona de casa deve aprender, formas de se comportar em público, o hábito da dança e os estudos das artes, musicas e cuidados com o lar.


   A figura da personagem Elizabeth expõem questões na trama como independência feminina, opinião forte, decisões sabias, estudos diferenciados como acesso a leituras e o fato de não querer se apenas mais uma mulher casada da família.


    A questão do casamento arranjado e da pouca importância do amor verdadeiro, o que era evidência naquela época, pois poucos casais se uniam porque se amavam de fato.  Foi o caso da amiga de Elizabeth e de uma de suas irmãs.


    O enredo do filme foi muito bem construído tendo muito elementos da época que davam uma linearidade a história. Existindo poucos cortes, que não chegaram a atrapalhar o curso do filme. E uma trana muito boa que envolve o telespectador.


   Sobre o vestuário e paisagens deram uma vida ao filme, pois estes elementos compõem a cena dando mais presença e fidelidade ao que está sendo passado.  Nas roupas foram bem tratados os vestidos sem muitas armações e uniformes, smokings e outros trajes que foram bem representados.



Estes foram os pontos relevantes sobre o filme espero que tenham gostado do post e até o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

imagem-logo
© Do meu mundo ao seu mundo - 2016. Todos os direitos reservados.
Design por: Rachel Domingos - Apê Design.