04 agosto, 2016

Resenha Filmes #17: Esquadrão Suicida






  Oi gente tudo bom com vocês? Quando uma entidade poderosíssima se manifesta, o governo dos Estados Unidos se vê sem saída e força para combater. Precisando de um grupo para o combate, recorrem então aos vilões. Com uma grande cede por morte e nenhuma perspectiva de liberdade, o governo terá seu esquadrão pronto para o ataque. Será que eles vão dá conta? Vem comigo 



  Ao ter sobre custódia a entidade mais poderosa da terra dentro de uma de suas funcionárias o governo americano se ver sem opções. Não podendo contar com os heróis protetores de sua cidade até certo ponto, Amanda Waller se arrisca apelado para uma força obscura que promete resultados.


                                         

  Tendo em suas prisões mais seguras os violões mais poderosos de Nova York, ela irá usa -los para obter resultado em sua empreitada, um esquadrão de violões é mal visto pelo governo, mas ao ver dela é a única e melhor chance de combater a " Magia".


  Mantendo a situação sob controle até o primeiro ataque em Midway City Amanda resolve libertar Arlequina, Pistoleiro, El Diabo, Crocodilo, Capitão Bumerangue contando com a ajuda da Katana e Jack Flag. Juntos eles formão o Esquadrão Suicida com altas chances de finalizar sua missão é sem nada a perder com isso.

                                      


  A pergunta que não quer calar será mesmo que eles conseguirão? Dá conta de trabalhar para o governo sobre uma ameaça de morte caso não concluam a missão. Eles têm o poder destrutivo muito grande e é ele no qual vamos abraçar e esperar que tudo der certo no final. Espero que tenham gostado da resenha e corram pros cinemas.



          Pausa Para A Crítica 


  Ponham as armas no chão antes de ler esta crítica e por favor sejam cautelosos, pois não sabem onde estão pisando. A minha nota pra esse filme já que todos falam em números é de 0 a 5 dou 4,5. É um filme bom apesar  do mi mi mi causado pelos nossos colegas.


  O filme vem para contar a história do esquadrão e trazer um resumão de tudo que sabemos sobre cada personagem. Depois disso a história segue e mesmo com uns cortes e umas descontinuidades conseguimos entender muito bem o que está acontecendo na história.

  Assim como o vilão de X men. A "Mágica",foi representada bem pela Cara Delavigne, mas o potencial dela não foi todo usado. Porque no decorrer do filme ela ganha a grandeza de uma vilã, mas se perde para a força e o destaque do esquadrão ao combatê-la. Sendo assim ela cresce, porém cai muito facilmente devido a não ser o foco principal da trama.  


Tendo foco no esquadrão os personagens foram bem trabalhados entre si, pois no filme antes da ação temos um breve resumo de cada personagem.


Quanto aos cortes e as descontinuidades em algumas cenas foi coisa normal, porque em todo filmes encontramos cortes drásticos e descontinuidades recorrentes.

Sobre o coringa, bom a atuação do Jered Leto foi legal mesmo tendo alguns leves defeitos para quem gosta muito do personagem e notou, o ator abraçou muito bem o papel e usou de todos os recursos proporcionados a ele para viver e ser o Coringa esperado pelo público.

Essa foi a resenha e crítica de hoje, se leu até aqui espero que tenham gostado e comentem a respeito do filme abaixo. Até próxima resenha. 

2 comentários:

  1. Amei a resenha,vou ver esse filme com certeza..obg por não colocar spoilers rs,Quando você escreveu vilões teve um erro ficou violões kk Acho que vou fazer uma resenha tbm se ofilme for tão bom..passa lá pra dar uma olhada bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, não coloco spoilers nas resenha. O erro foi porque fiz o textos nas notas do celular. :)

      Excluir

imagem-logo
© Do meu mundo ao seu mundo - 2016. Todos os direitos reservados.
Design por: Rachel Domingos - Apê Design.