08 junho, 2016

Resenha Filmes #9: Invocação Do Mal 2





  Oi gente tudo bom com vocês? O segundo filme da saga Invocação do mal dois contará a história do Poltergeist de Enfield. Onde Ed e Lorraine Warren desembarcam em Londres para desvendar esse caso que incomoda uma pobre garotinha e toda sua família. Coisas iram se mover, vozes ficaram cada vez mais reais, se você tem medo pare por aqui. Mas se quiser saber mais vem comigo.



  O caso do Poltergeist de Enfield foi um dos mais bem documentados da história e por uma destas documentações que Ed e Lorraine Warren a mando da igreja São enviados à Londres para investigar o que atormenta uma jovem menina chamada Janet e sua família.



  As manifestações dentro da casa começaram por meio da jovem menina, quando tudo estava calmo as coisas se moviam, levitavam e piscavam. Por um momento só Janet via, mas depois todos passaram a ter conhecimento do que assombrava o local.


  Antes da chegada dos Warren já existia uma equipe à frente do caso formada por uma paranormalogista e pelo professor Maurice Grosse. Ambos usaram da técnica de duas batidas pra sim é uma pra não para saber mais sobre o espírito presente desejava para com a família.



  Ao perceberem as poucas respostas e o agravamento do caso, a igreja entra em contato com o casal dando um prazo de três dias para descobrir a origem daquilo tudo, pois confiavam nos seus trabalhos anteriores e nos resultados obtidos pelos mesmos.

  Muitos começaram a apontar que Janet estava se divertindo com a cara deles e por isso começaram a filmar a casa e as ações das pessoas, de fato haviam armações. Só que nem tudo é brincadeira, porque ao pensarem em desistir do caso coisas horríveis aconteceram. Será mesmo que só há um poltergeist? Ou existe mais alguma coisa? 


Pausa Para A Crítica   


  Espera aí ? Tenha medo não, acompanhe um pouco da crítica do filme antes de ir correndo pro cinema mais próximo.


  O filme é ótimo, para quem não tem medo diga se de passagem, é muito bem construído e se encaixa bem com os elementos no qual são colocados. Como a junção de dois casos o de um caso aleatório e o de Enfield.


  Para os que não tem medo e conhece a história do poltergeist de Enfield pode perceber a grande atuação do casal Warren. Eles iam aparentemente ficar três dias e acabam tomando a cena na resolução do caso. Claro na produção eles são os protagonistas, mas na realidade tudo foi regido pelo professor Grose e o mesmo não foi muito bem utilizado.


 Quanto aos efeitos de susto e aos objetos foram muito bem feitos, porque eles estabeleceram três tipos de medo ao telespectador e foram eles os mais fraquinhos de portas e janelas se batendo, as aparições e no momento a pessoa presta atenção eles usam de objetos que tem potencial para algo aparece por meio deles dando um pouco de espanto.


  A história do caso foi sim bem contada, pois ao comparar com os fatos reais e os relatos da mídia ambos se complementam. Sendo assim uma reprodução muito fiel, mesmo tendo suas peculiaridades. Ao contar sobre o caso eles contam bem nos mínimos detalhes como aconteceu as cenas de “levitação”, objetos se movendo e as vozes.


  Muita gente falou sobre a voz da Janet que é algo muito forçado, mas na verdade muita gente considerou que a mesma tinha dons de ventriloquismo porque na cena onde ela fala para a tv consideram a voz um pouco forçada. Isso ocorre tanto no filme como nas entrevistas reais.


  Dentre todas as coisas as se criticar e apontar alguns defeitos do filme, ele vale muito a pena e seria algo incrível se tivesse mais casos do mesmo.



Curiosidades



Antes de terminarmos vou deixa algumas curiosidades para aqueles que se interessam, quem não quiser ler essa parte sinta-se à vontade para pular, mas aconselho ler, vai ser interessante.


- Principais investigadores do caso Enfield foram Maurice Grosse e Guy Lyon Playfair membros da SPR ( Society for Psychical Research)

- A investigação durou cinco meses

- Foi confirmado pela família que eles manipulavam algumas ações para testar os investigadores para ver se eles sabiam diferenciar o verdadeiro do falso.

- Peggy Hodgson viveu na casa onde ocorreram os fatos até sua morte no ano de 2003.



Esse caso é complexo e ao mesmo tempo muito simples, espero que tenham gostado da resenha, crítica e curiosidades e até próxima cabine.

2 comentários:

  1. Quero assistir. Parece assustador!

    https://falacah.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece, mas eu não achei nem um pouco assustador.

      Excluir

imagem-logo
© Do meu mundo ao seu mundo - 2016. Todos os direitos reservados.
Design por: Rachel Domingos - Apê Design.