25 maio, 2015

Resenha Livros #12: Príncipe Mecânico - As Peças Infernais


Depois da guerra contra o Magistrado nada esta resolvido ainda , porque novos inimigos comandos por ele estão pronto para dar sua cartas , mas o que Tessa e os Caçadores de Sombras podem fazer a respeito? Vem conferir!




Olá gente tudo bom com vocês?? Demorei para trazer o segundo livro da saga Peças Infernais da Cassandra Clare, mas sempre que termino corro pra resenhar o mesmo. Depois da luta com o Magistrado tudo aparenta está calmo para os moradores do Instituto de Londres, mas a Clave quer respostas sobre os acontecidos e Charlotte recebe um tempo para cumprir a difícil tarefa de localizar Axel Mortmain ou o Magistrado que usa do Caçador de Sombras Benedict Lightwood. Para descobrir por mais respostas sobre Mortmain e seu passado Tessa, Will e Jem vão ao vilarejo de Yorkshire, lá eles encontram mais do que devia. Uma coisa que também está evidente neste livro é a relação entre Tessa e Willl ou Tessa e Jem. Mas o que realmente eles vão descobrir nessa nova aventura em busca do Magistrado e seus segredos.



Resenha:

Finalmente estabelecida e cercada de pessoas que gostam dela Tessa ainda carrega um questionamento, de qual seria seu lugar no mundo.  O Instituto de Londres que no momento é controlado por Charlotte, morar ao lado de Caçadores de Sombras lhe trouxe mais perguntas do que respostas, porque ela ainda não descobriu o interesse de Axel Mortmain nela, pois sua habilidade nenhum feiticeiro possui e para saber o que a de diferencial nela precisa ter conhecimento de que ela é feiticeira ou o fruto de uma miscigenação desconhecida entre raças. Diante de algumas fragilidades ela começa a notar Will Herondale de uma maneira diferente chegando a se pergunta se ele é maluco... ou totalmente maluco.



Uma coisa certa para Tessa é que sua vida está ligada diretamente ao proposito dos Nephilim. Algumas forças inimigas ameaçam tirar Charlotte do seu posto de guardiã do Instituto. Neste momento Tess teme pelo futuro dela e dos Caçadores de Sombras que a circundam. Mas os traidores estão mais perto do que se imagina e um deles como Benedict Lightwood é um dos que tem interesse em tomar o poder. Este fato joga Charlotte e os outros contra o tempo para descobri os podres e o passado de Mortmain para que prove que tem controle sobre o que acontece no submundo.


Designados a algumas missões para ajuda o Instituto, Tessa, Will e Jem viajarão até o vilarejo de Yorkshire, andarão pelos covis mais esquisitos e imundos da periferia de Londres, além das festas com pessoas dos diversos tipos.



Mesmo no meio desta confusão toda, o coração de Tessa está dividido entre a beleza e ousadia de Will e a delicadeza e amizade de Jem.  Dividida entre eles Tess é empurrada para o primeiro que a deixa confusa sobre seus sentimentos o que a faz buscar conforto no segundo. Mas uma coisa é certa, pelo menos um ela terá de escolher.    



Considerações Finais: Este segundo livro da saga com toda certeza tira o folego de qualquer um, porque no momento que você começa a ler muitas vezes é levado pelo embalo da história que faz com que leia muito rápido, isso felizmente só acontece com livros muito bons. Peças Infernais tem esse “Q” de suspense, aventura e muito romance o que acaba deixando a saga melhor que a Instrumentos Mortais.



Depois de ler essa resenha espero que tenha interessado vocês a buscarem mais informações sobre o livro e comprarem. Se você já leu toda a saga e gostou ou ainda não leu, enfim, deixe seu comentário aqui em baixo e até a próxima resenha. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

imagem-logo
© Do meu mundo ao seu mundo - 2016. Todos os direitos reservados.
Design por: Rachel Domingos - Apê Design.